DICAS

PIMENTAS EXÓTICAS – PITANGA AMARELA

A pitanga amarela é de uma delicadeza adorável e muito parecida com a fruta silvestre. Alguns acham que se parece com uma estrela do mar, tanto que é conhecida lá fora como “Brazilian Starfish Chilli”. Por isso, além da função de condimento, funciona também como pimenta ornamental, decorando pratos e sobremesas exóticas.

Frutos decorativos em geral são insípidos, cultivados para sacrificar o sabor em favor da beleza. No entanto, a pimenta pitanga amarela, além da beleza é também deliciosa, meio adocicada, meio frutada, com leve sabor de maçã. Quanto à ardência, apresenta um nível confortável à maioria das pessoas. Na escala Scoville, que mede a pujança das pimentas, atinge 5 graus de ardência, enquanto a conhecida malagueta chega a 7 graus.

Características e consumo no presente

O fruto tem a aparência e dimensões de uma pitanga. O amadurecimento é semelhante ao de outras espécies, ou seja, vão do verde ao laranja, e depois ao vermelho após cerca de 90 dias de cultivo, quando plenamente maduro e com nível de ardência máxima. A pimenteira atinge mais de 1,20m de altura e gera grande quantidade de frutos.

A pimenta pitanga pode ser consumida crua, como a jalapeño, em saladas e salsas. Vai muito bem também em conserva e para condimentar pratos à base de peixes e frutos do mar.

Origens e consumo no passado

Das espécies Capsicum baccatum, uma delas é a pimenta pitanga amarela. Essas espécies já eram conhecidas dos povos nativos da América do Sul. Esses povos conheciam a contribuição das pimentas para realçar o sabor dos alimentos, tornar a ingestão de carnes e cereais mais atraentes, e selecionaram algumas variedades para uso específico. As pimentas também eram usadas pelos nativos para proteger os alimentos da contaminação por bactérias e fungos.

FONTE: MUNDO ECOLOGIA